26/11/15

Participantes do curso Educomunicação Socioambiental na Escola dão show de criatividade na DRE Butantã

Terminou nesta quarta-feira (25/11) o curso Educomunicação Socioambiental na Escola na DRE Butantã. Nesse encontro final, além da apresentação dialogada sobre acesso à informação feita pela formadora Thaís Brianezi, os 17 participantes apresentaram seus trabalhos finais, bastante diversos, mas tendo em comum a qualidade, compromisso social e, principalmente, uma grande criatividade. 

Temas dos trabalhos finais vieram dos biomapas produzidos no primeiro encontro do curso.


As professoras Vera Lúcia, Janaína e Rita de Cássia trabalharam o tema “sujeira no entorno da escola”, que é um problema que enfrentam no CEI Roberto Arantes Lanhoso. O desafio delas era fazer uma comunicação que mobilizasse a comunidade, de maneira positiva. As três bolaram uma dinâmica de sensibilização para a reunião de mães e pais que incluía a preparação de uma árvore de Natal (com resíduos) e o debate sobre o por quê só cuidamos das árvores nas datas comemorativas. Em seguida, elas exibiriam na reunião um vídeo com fotos mostrando o lixo no entorno da escola e uma animação bem humorada sobre os impactos negativos dos seres humanos no ambiente, tendo como trilha sonora a canção “Lixo no Lixo”, do Falamansa (cuja letra também seria distribuída aos participantes da reunião). Toda essa dinâmica foi encenada no curso e é possível conferir um breve registro, no vídeo abaixo:


A construção de espaços educadores foi o tema do segundo grupo a se apresentar, formado pelas professoras Itania, Elisabete e Daniele. As três planejaram uma intervenção intitulada “O papel da escola”, na qual uma turma irá construir no pátio uma instalação artística com papéis descartados na unidade escolar. Como boas comunicadoras que são, elas fizeram uma animação em Power Point simulando a obra. O resultado pode ser conferido a seguir:


A construção de brinquedos e parques sonoros como estratégia para promover valores de cooperação e enfrentar o consumismo foi apresentada pelas professoras Ana, Rejane e Geni. As três produziram esse lindo vídeo sobre o projeto “Som, música e movimento (trabalhando materiais alternativos)”:


A dificuldade (e necessidade) de conquistar parcerias entre os colegas docentes foi o norte do trabalho do professor Luís Mário. O caminho a ser testado é o da sensibilização por meio da voz (e vez) dos maiores interessados no crescimento dos projetos na escola: os próprios estudantes. O grupo Imprensa Jovem, com apoio do Luís, produziu o vídeo “O verde da minha escola”, no qual são destacadas as iniciativas que mais agradam esses jovens na EMEF Tarsila do Amaral:


O grupo formado pela coordenadora pedagógica Gláucia e pelas professoras Ana Maria e Adriana teve como tema as “Desigualdades sociais”. Elas perguntaram aos estudantes do CEI Vereador Benedito Rocha, da EMEI Clycie Mendes Carneiro e da EMEF Desembargador Arthur Whitaker por que eles achavam que existiam ricos e pobres, se era melhor ser rico ou pobre e o que era felicidade para eles. As respostas foram espontâneas e muito ricas e geraram um bom debate no curso. O material está em finalização e, em breve, também será divulgado aqui.

Por fim, o grupo formado pela coordenadora pedagógica Claudete e pelas professoras Ângela, Maria Valdenice, Márcia e pelo professor Roger teve como tema a reocupação dos espaços públicos. O foco da comunicação lúdica e instigante produzida por eles não poderia ser mais atual: a ocupação das escolas estaduais de São Paulo pela comunidade:


Esta última aula foi realizada no laboratório de informática da DRE Butantã. O sistema de som de lá, produzido pelo professor Luís Mário, participante do curso, já é um espetáculo à parte: feito de canos e garrafas PET reaproveitados. Veja as fotos abaixo!

Professor Luís Mário, da EMEF Tarsila do Amaral.

Amplificador também compõe o sistema de som verde da DRE Butantã.

06/11/15

Diversidade e qualidade das produções marcam fim do curso Educomunicação Socioambiental no CIEJA Itaquera


Terminou nesta quinta-feira (dia 5) o curso Educomunicação Socioambiental na Escola realizado no CIEJA Itaquera. Nesse último encontro, além de aprenderem com a formadora Thaís Brianezi sobre diretrizes, leis e ferramentas de acesso à informação socioambiental, os 21 participantes apresentaram suas produções.

A sensibilização para o cuidado com o Córrego Popuca foi o tema do vídeo produzido pela equipe formada pelo professor da EMEF Jardim das Laranjeiras e por duas participantes da Secretaria de Serviços Públicos de Guarulhos. O resultado pode ser apreciado abaixo:




O direito ao brincar e sua importância pedagógica foi o foco da equipe formada por professoras dos CEIs Ninho Alegre e Paulo C. Fontelles e da EMEI Najla Curi Izar.

Já a equipe formada por professoras do CEI João Bento de Carvalho, EMEI Maria Montessori e EMEF Carlos Chagas fez um relato das ações e projetos desenvolvidos com os estudantes. Uma delas foi a intervenção na praça ao lado da escola, que contou também com a participação de mães e pais e pode ser conferida no vídeo abaixo:


As participantes do CEI CEU São Mateus produziram um relato sonoro e fotográfico do projeto de Parque Musical desenvolvido com as crianças, usando material reaproveitado.  E a diretora do CEI Parada XV de Novembro mostrou o projeto de educação para o trânsito desenvolvido com a comunidade escolar.

Os temas dos trabalhos tiveram como pontapé inicial a atividade de construção de biomapas feita na primeira aula do curso. Abaixo, seguem algumas fotos da atividade:





29/10/15

ALINE - Vídeos produzidos no Curso Nas Ondas do Vídeo - EMEF Presidente João Pinheiro - DRE Penha

Ser Professor de CEI é... / Pressa pra quê?

Vídeos produzidos no Curso Nas Ondas do Vídeo na EMEF Presidente João Pinheiro - DRE Penha


Ser professor de CEI é...





Pressa pra quê?




30/09/15

Termina o curso de Educomunicação Socioambiental no CEU Caminho do Mar

Dezoito professoras, sendo dezesseis delas de Educação Infantil, participaram do curso de Educomunicação Socioambiental no CEU Caminho do Mar em Setembro, às terças-feiras à tarde.

O conteúdo da formação girou em torno da relação entre educomunicação e educação ambiental e o debate sobre a sustentabilidade, seus significados em disputa e a relação com a escola. Além de momentos expositivo e de rodas de conversa, a cada encontro as participantes desenvolveram uma atividade prática.


No primeiro, no dia 08/09, elas produziram os biomapas das escolas em que trabalham - e também do entorno delas. Confira algumas fotos:










No segundo encontro, a partir dos desafios e potencialidades comuns das escolas revelados pelos biomapas, elas se dividiram em grupos e escolheram temas para desenvolver o trabalho final do curso. No terceiro, também em grupos, fizeram atividades de leitura crítica, baseadas no referencial da classificação dos discursos ambientais proposta por John Dryzek (2005). Veja alguns registros desse momento:







Por fim, nesta terça-feira (29), no encerramento do curso, houve a apresentação dos trabalhos finais.Veja abaixo alguns produtos e registros dessa produção colaborativa:

Poema sobre os graves problemas estruturais enfrentados no CEI Palmira


CHOVE CHUVA, A CHUVA VEM PARAR
DENTRO DO CEI PALMIRA
SE NÃO CUIDAR
AS CRIANÇAS VÃO SE AFOGAR                                                                                                                                                                                           EM PLENA CRISE HÍDRICA
A CHUVA PINGA “NI MIM”
O CORREDOR VISTO DO ALTO                                                   
LEMBRA UMA ESCORREDEIRA SEM FIM
AS CRIANÇAS AMONTOADAS          
A CENTÍMETROS DE DISTÂNCIA
ESPERAM ACORDADAS
A PRÓXIMA INSTÂNCIA
DO TETO GOTEJAM
ALGUMAS LEMBRANÇAS
DE ANTES DA CRISE DA ÁGUA
NADA É COMO DANTES...
                                   
Vídeo sobre criança, consumismo e os brinquedos não estruturados como bom antídoto:


Trecho da dramatização sobre como aproximar educadores, pais e responsáveis:

video


Trecho da dramatização sobre como incentivar nos jovens respeito e o cuidado em relação às crianças:

video



Mais algumas fotos (dessa última aula do curso):










 

Professoras produzem HQs, fanzines e fotonovelas na DRE Capela do Socorro

Em Setembro, às terças-feiras pela manhã, 16 participantes do curso de HQ e Fanzine na Escola na DRE Capela do Socorro colocaram a mão na massa e produziram historinhas em quadrinhos utilizando o software HagáQuê, fanzines artesanais e fotonovelas usando o Power Point.

Confira abaixo algumas fotos da produção de fanzines e, também, todas as HQs e fotonovelas criadas por elas (as participantes eram todas mulheres, 15 delas professoras de educação infantil).

Historinhas em quadrinhos individuais:

Fotonovelas coletivas:


Produção artesanal de fanzines:







02/09/15

Jornal Impresso dos cursistas do CEU Uirapuru, agosto 2015

Acesse o link abaixo para ver o Jornal Uirapuru Notícias:
http://issuu.com/izabelwiz/docs/jornal_finalizado

 Uirapuru Notícias

24/08/15

Boletim Informativo DRE Ipiranga_Agosto 2015

Trabalho de conclusão do curso Imprensa Jovem - Produção Jornalística.

Para visualizar, copie e cole o link abaixo no seu navegador:
http://issuu.com/sileneaglourenco/docs/olhares_alternativos_dre_ipiranga


  As autoras:
grupo de profissionais empenhadas e 
     de mulheres guerreiras

23/08/15

Fanzines e HQs em Campo Limpo, curso de férias

Nova turma de professores finalizaram fanzines: primeiro em papel, depois digital com inserção de HQs produzidas pelos programas Hagaquê, Toondoo.
Vejam o vídeo de apresentação:



E os trabalhos dos professores:




19/08/15

Fotografias inspiradas em obra do maestro Jarbas Agnelli são resultado de curso na DRE JT

Entre os meses de julho e agosto, a DRE Jaçanã/Tremembé, na zona norte de São Paulo, recebeu o curso de fotografia, ofertado pelo Programa Nas Ondas do Rádio. Ministrado pela formadora Paola Prandini, a finalização do curso - com duração total de quatro encontros - contou com uma frase inspiradora, de autoria do maestro Jarbas Agnelli: "Há poesia em qualquer lugar, tudo depende do jeito que você olha".

A citação foi retirada do vídeo disponível na Internet, em que o maestro conta como foi o processo de produção da música "Birds on the wires", também online. A ideia do projeto foi proporcionar às 20 professoras participantes a oportunidade de criarem materiais educomunicativos, com fotografias presentes em propostas de intertextualidade com outras mídias e linguagens.

Confira, a seguir, os trabalhos realizados!